COMPARTILHAR

As praias do Rio de Janeiro conseguem nos surpreender de uma maneira um tanto incomum. Já foram algumas vezes que visitamos a praia do Recreio dos Bandeirantes. Sempre tivemos vontade de subir na Pedra do Pontal, mas só recentemente que de fato fizemos. Agora sempre que temos uma oportunidade corremos pra lá para assistir o pôr do sol.

Pedra do Pontal, recreio dos bandeirantes ao por do sol

Pedra do Pontal: Melhor custo x benefício do Rio

Acordamos tarde em um domingo qualquer e decidimos que não queríamos ficar em casa, porém, devido o tardar do dia, já batia aquela preguiça que começa a maltratar nosso corpo já no início da semana. Foi aí que tive a ideia de chamar a Débora para subir a Pedra do Pontal, já havíamos ido lá uma outra vez e sabia que a trilha era muito muito fácil. Lá tem um dos visuais mais bonitos das praias do Rio de Janeiro, mais precisamente, das praias da zona oeste carioca.

Essas fotos foram feitas com celular.

Apenas trocamos de roupa e partimos direto pra lá… esqueci a câmera, mas o visual é tão bonito que as fotos, mesmo sendo de celular, ficam perfeitas para postar no Insta e, pelo fato da trilha ser extremamente fácil, não fizemos questão de voltar em casa, afinal de contas, podemos visitar esse lugar uma outra hora com mais tempo mesmo.

Quem já foi costuma dizer que é a trilha com o melhor custo X benefício do Rio de Janeiro. Eu certamente compartilho dessa opinião.

Subindo a Pedra do Pontal

O lugar tem estacionamento em abundância (não conte com isso nos dias de verão, onde nunca em nenhum lugar tem lugar para parar o carro) e a tarde é o horário mais agradável para fazer a subida, que certamente não vai demorar mais de 15 minutos para quem já está acostumado com esse tipo de atividade.

Caso você queira vir de transporte público, também é muito fácil o acesso. É só colocar “Pedra do Pontal” no Google mapas que ele já te passa todas as opções disponíveis.

Praias do Rio de Janeiro – Zona Oeste

Algo que deve ser levado em consideração no Rio de Janeiro, é que as praias da zona oeste não ficam nem um pouco próximas às praias da zona sul, isso mesmo, aquelas que você está acostumado a ver na televisão, e isso tem um ponto bom (elas não ficam tão cheias quanto) e outro ruim (para quem está “turistando” próximo a Copacabana, podemos dizer que são bem longe). Pelo motivo da Pedra do Pontal estar localizada justamente no último posto de salva vidas da cidade do Rio, muitas pessoas tendem a desistir de visitar esse lugar, por favor, não faça isso…

Selfie no canto esquerdo da pedra do pontal

A Pedra do Pontal pode não ser o ponto mais conhecido mas, com certeza, deve ser levado em consideração na hora de montar o seu roteiro da cidade maravilhosa. Estacionamos o carro ali próximo e pagamos dois reais ao flanelinha, pegamos a Gopro e partimos direto para o topo, afinal, já eram quase 15:00 e estávamos com o tempo apertado se quiséssemos ver o pôr do sol lá de cima.

Primeira parte da subida

Chegando aos “pés” da Pedra do Pontal temos a primeira parte da subida que, de certa forma, pode ser um pouco chata. Nesse dia fomos eu de tênis e a Débora de botinha de trilha. Ah, uma informação muito importante que esqueci de dizer anteriormente é que a trilha depende muito da maré. Como assim, Vinícius? Isso mesmo, dependendo da maré. A faixa de terra que vai do continente até a pedra pode estar submersa em água. Aí depende de cada pessoa se vai continuar ou não, mas indicamos fazer a trilha em períodos de maré baixa, geralmente quando temos lua minguante.

Faixa de terra pedra do pontal
Essa faixa de terra some em dias de maré alta

Voltando, ao assunto, chegando lá pode ser que a pedra esteja muito escorregadia devido a areia, água do mar, lodo, etc… Então tente perceber por onde as pessoas estão subindo. Caso não tenha nenhuma pessoa subindo, veja o ponto onde estiver mais seco e siga por aí. A pedra tem umas passagens naturais que são um pouco mais visíveis e podem ser identificadas facilmente.

Segunda parte da subida

Acabando a parte de pedra, você vai chegar na segunda parte da subida. Aqui começa a parte que tem terra e um pouco de vegetação. Existem vários caminhos que te levam ao mesmo ponto, não fique com receio de se perder, escolha o que você achar melhor e veja qual te leva mais rápido ao “paredão de pedras” que você vê ao fundo.

Paredão de pedras na trilha da Pedra do Pontal
Esse “paredão” nem é tão “paredão” como você imaginou

Terceira parte da subida

Subindo a corda que leva até o Topo da Pedra do PontalO “Paredão de Pedras” não é tão assustador quanto soa aos ouvidos. Ele é mais como uma escadaria de pedras. Algumas partes um pouco mais difíceis que as outras, mas realmente nada demais. Você vai subir até o lugar onde tem uma fenda na pedra. Acho que essa é a parte onde a maioria das pessoas desistem. Para chegar até a fenda é um pouco chato, porque não tem posição para passar, principalmente se você é baixo(a). Logo depois de passar desse ponto, vem a última parte da subida antes do topo, a corda.

Corda na Pedra do Pontal
Gente, não tente isso em casa

A corda foi colocada lá justamente para facilitar o acesso ao topo. Existem outros acessos, porém, são bem mais difíceis que passando por aqui. Nós geralmente não confiamos em cordas de trilhas, não sabemos quem colocou lá e nem se está em boas condições. Como observamos várias pessoas passando por ali sem problemas, seguimos nosso caminho até o topo.

A Recompensa

Chegando ao topo, e até mesmo no caminho, você vai ter a vista mais bonita das praias do Rio de Janeiro. Claro, você tem que levar em consideração o custo X benefício. Por uma trilha de 15 – 20 minutos, ter acesso a um visual desses, certamente é uma recompensa incrível.

Topo da Pedra do Pontal
Vai falar que não é gratificante um visual desses?

Tiramos muitas fotos, muitas mesmo, mais até do que deveria. Apreciamos o nascer do sol em um cantinho ali próximo bem no topo da pedra e também não tardamos a descer. O melhor dessa história toda é poder compartilhar com vocês aqui todo esse sentimento. Tem vontade de ir? Já foi? Comenta aí em abaixo sobre sua experiência também.

Resumão da Tilha Morro Dois Irmão no Vidigal

  • Nível de dificuldade: #PAtrilhamoderada (Já conhece nossas classificações? Fique familiarizado clicando aqui). Essa trilha só é considerada moderada pelo paredão que é necessário subir com o apoio de uma corda e é necessário alguns conhecimentos técnicos básicos.
  • Duração da trilha: 15-20 minutos até o cume, se não estiver acostumado com atividades físicas pode durar até 35 minutos.
  • Obstáculos: terreno irregular de rocha, terreno íngreme que pode estar coberto por terra fofa ou lama caso tenha chovido recentemente. Também é uma trilha com muita exposição ao sol. Um obstáculo um pouco técnico: uma subida com corda.
  • Terreno: Ligeiramente irregular (trilha normal, alguns trechos de terra fofa/lama escorregadia e algumas pedras que precisam de um pouco de apoio com as mãos para subir)
  • Como chegar: A Pedra do Pontal fica localizada no Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro. Bem próximo ao posto 12 dos salva vidas na praia.  O acesso é feito pela passagem de terra que vai do continente até a pedra. Fiquem atentos pois em maré alta o acesso fica bem difícil. Não aconselhamos prosseguir neste caso.
  • Trilha Gratuita

O que levar

  1. 1 litro de água por pessoa
  2. Filtro solar
  3. Alimentos leves
  4. Camera fotográfica e celular
  5. Usar roupas leves

Aventuras próximas deste local

  1. Pedra do Telégrafo
  2. Morro dos Cabritos

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário aqui
Seu nome aqui